Um pouco de História

Segundo Gaspar Frutuoso, a freguesia de Achada já se encontraria povoada na primeira metade do século XVI. Fora propriedade de Antão Rodrigues da Câmara, descendente do terceiro capitão donotário de São Miguel.

No ano de 1526, este lugar possuía já uma igreja paroquial, dedicada a Nossa Senhora da Graça, orago que mais tarde seria alterado para Nossa Senhora da Anunciação.

A todos os que por aqui passam: Um Santo e Feliz Natal

.

domingo, 26 de dezembro de 2010

Altares depois de prontos

Clic nas fotos para ampliar









terça-feira, 21 de dezembro de 2010

Limpeza e Higiene

João Victor Soares
Jovem e dinámico, monta empresa de limpeza e higine.
Fazendo limpezas personalizadas ao domicilio, em tapetes, carpetes, sofás e ainda em viaturas quer no interior quer exterior.
Iniciativa positiva, muito bom...

sábado, 18 de dezembro de 2010

No Nordeste, em S. Miguel

Naquele tempo, o Nordeste ainda era longe. Dentro do concelho a viagem fazia-se numa estrada de que, em dias secos, se erguia um pó amarelado, finíssimo, constante. Nada nem ninguém se movia nela sem assinalar a passagem com nuvens de poeira. Que persistiam, insidiosas, se não havia uma aragem que as desfizesse sobre as searas, contra as casas, nos vales e nos outeiros.

Pela primeira vez o viajante foi além da Vila. Passou a Lomba da Pedreira, presépio armado durante todo o ano. Ficava para outro dia percorrer as suas ruas como pastor em Belém. E, de súbito, poucos quilómetros adiante, a mais inesperada das surpresas. A estrada alargava-se e era de asfalto. Haviam ficado para trás os barrocais das míticas ribeiras do Nordeste – a da Mulher, a Despe-te Que Suas, a do Guilherme… Perdidas, nas milhentas curvas do caminho e da paisagem, as tremendas arribas da Achada, das Feteiras, da Algarvia… Por aquelas bandas a ilha é sempre com mar ao fundo, mas apenas a servir de moldura, longe, como se a ilha e o mar nada tivessem que ver entre si. Como se vivessem desavindos e só por acaso e a contragosto se tocassem na orla das escarpas.

Da estrada de asfalto o viajante não sabe o prodígio que a deitou ali, no mais improvável dos lugares, porque não se vê vivalma que a use ou ao menos lhe ponha a vista em cima. Mas ela continua a revelar um mundo cada vez mais estranho e mais fascinante. Ali, onde a ilha começou a ser feita há mais de quatro milhões de anos, tudo acontece à semelhança do final de um poema sinfónico, em que o tema se repita no ribombar de toda a orquestra. A cada curva passada o viajante olha à procura da diferença. E esta surge-lhe, mais que todas, no espanto de uma ribeira que, como as outras, desce dos lados onde o Pico da Vara galga o céu.

O viajante pára. Alguém dos que o acompanham disse: “Ninguém fale.” Mas não era preciso. O único que se atreveu a falar foi aquele que pediu silêncio.

Não sabe o nome da ribeira que contempla, extasiado. Apenas percebe que ela desce a montanha como se tivesse pressa de fugir das alturas da Tronqueira. Depois acalma um pouco, e a falha geológica que aproveita para deitar-se ao mar alarga-se sem poupar espaço. As margens, até ao leito que se não vislumbra, estão adornadas com quase todas as espécies de árvores que há na ilha. A completar o espectáculo, o canto de milhares de pássaros. Nem um se avista. Nem de um sequer se distingue a voz, que assim de longe ecoam todas em uníssono.

Depois há-se saber que aquela ribeira é a dos Caimbos, porque, ao atravessá-la, os primeiros que por ali andaram usavam uns ganchos para se agarrarem às margens quando as subiam. Quanto à estrada que primeiro o surpreendeu, dizem-lhe que foi obra dos Serviços Florestais, que fizeram no Nordeste talvez os melhores actos de amor à Natureza de todas estas ilhas. (E naquele pico de onde a ribeira desce, o do Bartolomeu, que seria morada digna de duendes, há-de fazer-se um miradouro de conto de fadas.)

O viajante esquece a beleza triste dos povoados por que passou até chegar ali. Tinham todos a cor dos dias cinzentos do Inverno. Como se nunca houvesse sol durante o dia nem luar nas longas noites. Mas ama-os, na sua velha modéstia, deleita-se no contraste da sua pequenez com a imensidão do cenário. E tem confiança de que tudo há-de mudar. Só não imagina que será tanto e tão depressa. O que aquela gente sofre por estar viva! Há em todos, no entanto, uma delicadeza natural, uma boa educação que lhes anda agarrada à alma como os incensos e as conteiras nas ravinas mais inacessíveis.

Daniel de Sá
em
Aspirina B
Não mata mas alivia
http://aspirinab.com/visitas-antigas/daniel-de-sa/no-nordeste-em-s-miguel/

quinta-feira, 2 de dezembro de 2010

Pinturas e Douramentos

Excelente trabalho está a ser executado na nossa igerja, pelos pintores profissionias/ artistas da empresa Domingos Rodrigues da Silva da cidade de Braga
Estes altares e toda a talha foram construídos pelo já falecido mestre Sousa, já lá vão mais de trinta anos.
Desde aí nunca sofreram qualquer douramaneto , apenas uma pintura à base de tinta sub-capa  colorida para conservação: Pinturas  feitas pintor Casimiro Valério 
Segundo os pintores de Braga, as madeiras e tintas ulilizadas naquele tempo, foram de enorme qualidade, e o trabalho feito com profissionalismo, que hoje facilitam os trabalhos de  douramento, ficando com ótimo aspecto  parecendo novo. 

CLIC NAS FOTOS PARA AMPLIAR


segunda-feira, 22 de novembro de 2010

Aquiles Sousa

Hoje dia 22 de Novembro 2010, faleceu mais uma pessoa da nossa terra.
Aquiles Sousa, era casado com Glória Sousa , já falecida e pai de Horácio e Carlos Sousa

A todos  os familiares as nossas mais sentidas condolências.

sábado, 20 de novembro de 2010

Dourar os altares da igreja

Uma equipe  de especialistas, vindos do continente mais propriamaente da cidade de Braga, estão a fazer os restauros nas pinturas  para iniciar o douramento dos  4 altares.
Os dois laterais ao altar principal e os outros dois nas paredes laterais 
Com o decorer das pinturas irei blogando.
Abraço a todos os que por aqui passam

sábado, 6 de novembro de 2010

Novos

Novos depósitos de água, visto os existentes serem demolidos para dar lugar á nova estrada scut..
Os mesmos estão a ser construídos, num terreno junto do caminho Florestal



Informação.

Devido a haver confusão a quando da busca, no nome deste blog: AXADA GRANDE e o mesmo nome de outros lugares, na ilha da Madeira e na ilha de Cabo Verde
Optamos por usar o nome: Achada Nordeste Açores.
Pedimos desculpa por algum inconveniente

sexta-feira, 5 de novembro de 2010

Achada obteve Galardão


A Junta de Freguesia de Achada obteve o Galardão ECO Freguesia – Freguesia Limpa 2010.

Numa iniciativa do Governo Regional dos Açores, através da Secretaria Regional do Ambiente e do Mar, decorreu de 14 de Janeiro a 30 de Setembro de 2010, o programa “ECO Freguesia – freguesia limpa 2010” ao qual a Junta de Freguesia de Achada concorreu.
O “ECO Freguesia: freguesia limpa” tem como principal objectivo reconhecer e distinguir os esforços das juntas de freguesia em colaboração com as populações, nomeadamente na limpeza, remoção e destino final dos resíduos nos seus espaços públicos e com ela pretende-se premiar o bom desempenho ambiental dos cidadãos e entidades intervenientes.
A avaliação do trabalho desenvolvido pela Junta de Freguesia de Achada foi efectuada por um Júri, constituído por representantes da SRAM, da Câmara Municipal de Nordeste e das Organizações não Governamentais locais, na área do ambiente.
Assim o Galardão foi atribuído á Freguesia de ACHADA, quando se verificou um claro empenho da Junta de Freguesia na limpeza do espaço público do seu território, demonstrado pela limpeza dos locais públicos, pela motivação dos proprietários dos terrenos privados, e pela realização de acções de sensibilização.
Neste contexto foi atribuído o Galardão ECO Freguesia á Freguesia de Achada, o que demonstra um bom desempenho ambiental dos cidadãos e entidades intervenientes, bem como a importância que uma gestão adequada dos resíduos contribui para o bem estar da população.

segunda-feira, 1 de novembro de 2010

Pão-por-Deus

Em Portugal, no dia de Todos-os-Santos as crianças saem à rua e juntam-se em pequenos bandos para pedir o pão-por-deus de porta em porta.
As crianças quando pedem o pão-por-deus recitam versos e recebem como oferenda, chocolates, rebuçados, amêndoas ou castanhas, e alguns oferecem dinheiro, que colocam dentro dos seus sacos de pano.
Antigamente ofereciam, milho, feijão, batata etc.

Verso usado na minha terra.
Pão por Deus
Para os fiéis de Deus
Põe a tia na saquinha
Seja tudo pelo amor de Deus

Esta tradição teve origem em Lisboa em 1756 (1 ano depois do terramoto que destruiu Lisboa). Em 1 de Novembro de 1755 ocorreu o terramoto que destruiu Lisboa, no qual morreram milhares de pessoas e a população da cidade, que era na sua maioria pobre, ainda mais pobre ficou.

Como a data do terramoto coincidiu com uma data com significado religioso (1 de Novembro), de forma espontânea, no dia em que se cumpria o primeiro aniversário do terramoto, a população aproveitou a solenidade do dia para desencadear, por toda a cidade, um peditório, com a intenção de minorar a situação paupérrima em que ficaram.

As pessoas, percorriam a cidade, batiam às portas e pediam que lhes fosse dada qualquer esmola, mesmo que fosse pão, dado grassar a fome pela cidade. E as pessoas pediam: "Pão por Deus".

Esta tradição perpetuou-se no tempo, sendo sempre comemorada neste dia e tendo-se propagado gradualmente a todo o país.

Em algumas cidades a tradição está a desaparecer dando lugar a (américanices) tais como,o Dia das Bruxas e Halloween, que não têm nada a ver com as tradições portuguesas, mas que comercialmente são mais "atraentes" para o comércio, são adoptadas rapidamente.

Até a comunicação social, contribui para o empobrecimento da memória colectiva. Neste dia todas as estações de TV, Rádio e jornais, falam no Halloween, ignorando completamente o "Pão-por-Deus".

segunda-feira, 25 de outubro de 2010

Eram até então.



Eram até então: 
O casal vivo, mais idoso da freguesia.
Ontem dia 24 de Outubro faleceu pelas 17.30, Manuel Valério Carvalho, mais conhecido por Manuel Geraldes.

Uma gripe forte e um AVC, roubaram-lhe a vida aos 90 anos de idade.

Era casado com Maria Olívia Teixeira, pai de Casimiro Valério e Maria Evelina

Residia desde há muito anos, na cidade de London Ontário Canadá, onde faleceu.

A toda a família, as nossas sinceras condolências.



terça-feira, 19 de outubro de 2010

Achada no Facebook

.
.Como não podemos perder o comboio, estamos tambem no facebook.
Clic no link para ver .

http://www.facebook.com/profile.php?id=100001457855201

segunda-feira, 18 de outubro de 2010

1000 Visitantes passaram por aqui.

O Blog está de parabéns, pois hoje dia 18 de Outubro de 2010 ultrapassou as 1000 (mil) visitas.

 1169 pageviews
A todos os que por aqui passaram, o nosso muito obrigado.

sábado, 2 de outubro de 2010

Achada nunca mais sera´ a mesma: ( no bom sentido)

.
.

Clic na foto para ampliar



Rotunda e seus acessos MAPA da PLANTA

A – Nova estrada -SCUT- via Ponta Delgada Nordeste e vice-versa

B- Rotunda

C- Ramal de Achada

D- Saída da rotunda a varias direcções…Tais como: Nordeste utilizando a via (I) a antiga estrada regional utilizando a via (L) em direcção da Achadinha e ainda acesso ao caminho florestal utilizando a via (J) e (K)

E- Quem usar esta via, vai dar a antiga estrada para Nordeste

F- Saída da Scut para a Achada

G- Entrada na Scut direcção a Ponta Delgada

H- Entrada Na achada vindo de Ponta Delgada

I- Entrada na Scut em direcção ao nordeste

J- Acesso rural

M- Antiga estrada Junto do Pico da Quinta

N- Achada

O- Rua das Pedras

Pode haver pequenas alterações, devido a realidade no terreno ser diferente do papel.

Foto feita de um mapa oficial.

O s marcadores no mapa e o texto descritivo foram feitos por mim, por obviedade.

Achada nunca mais sera´ a mesma: ( no bom sentido)

Video referente onde sera construida a rotunda.

sábado, 18 de setembro de 2010

Vivendas, Moradias, Modernas e Antigas

Este novo tema no nosso blog,
e´ uma forma de mostar o patrimonio da nossa terra, espero que gostem:

Começo com a  bonita vivenda de veraneio.

Pretence do:  Drº Joao Pimentel e sua esposa, Drª Fa´tima Franco Pimentel

O administrador do blog deseja, muitas felicidades para disfrutarem esta bela casa    

OBS) Fotos autorizadas pelos proprietarios 
Clic nas fotos para ampliar

quinta-feira, 2 de setembro de 2010

Meteorologia do povo

.

Hoje o dia amanheceu com o sol a brilhar
O céu estava com um bonito azul e sem nuvens, tudo indicava ser um belo dia de verão.

Depois de tomar o banho matinal, e o pequeno-almoço, fui trabalhar como faço todos os dias

Antes de chegar ao carro, encontrei o tio João da Silva, homem para os seus setenta e poucos anos mas ainda bem disposto e a vender saúde.


Bom dia tio João! Digo eu.


Logo veio a resposta com o acenar do chapéu, que sempre faz ao cumprimentar as pessoas.

Olhando para o céu falei para ele:
Tio João parece que hoje temos dia de Verão.Com um sorriso nos lábios disse. Parece, mas não vai ser.

Não? Com uma manha assim tão clara sem nuvens e cheia de Sol.

Diz ele:

Oh “home lá pá tarde vai cair cualque´ coisa, eu vim de amanhar as rezes e vi a folha do incenso virada, aquilo não engana.”

Despedimo-nos e fomos as nossas vidas.


Lá pela tardinha, antes de o cair da noite estava a chover.


quarta-feira, 1 de setembro de 2010

Achada-Aldeia Minha



Achada-Aldeia Minha


"Gosto do vento do Norte
Que sopra na minha aldeia
E´ suave, não e´ forte
E´ vento que não se odeia

Minha aldeia e´ numa ilha
Aprisionada p`lo mar
E´ donzela de mantilha
Que a bruma vem afagar.

Toda garrida e´ linda
Em tons verdes matizada
E´saudade que não finda:
E´saudade dobrada

Não nasci naquela aldeia
Toda a gente adivinha
Por ela minh`alma anseia
Tal como se fosse minha"

João de Deus Macedo Medeiros

IN:
Da Minha Terra e de Mim


Clic na foto para ampliar

sábado, 28 de agosto de 2010

Achada e as Scuts

.
Mais um pequeno vídeo, a mostrar as obras em execução.



Neste caso esta a ser feito a remoção de terras, vindas de Santana (Feteira Pequena), para junto da antiga entrada da freguesia, visto esta ter desaparecido, para dar vez ao grande (nó) a construir na antiga entrada, (onde ainda se situa o apeadeiro das camionetas a ser removido em breve), na Rua das Pedras, Caminho da Florestal, e antiga Estrada Regional.


Acredito que apesar da transformação que esta a ser feita, este (nó) vai beneficiar a nossa freguesia.


Estas grandes máquinas, trabalham 24 horas e 7 dias por semana, apenas parando ao Domingo para manutenção.


sábado, 14 de agosto de 2010

Festival de Folclore na Achada

Rancho Folclórico Imaculada Conceição Fazenda do Nordeste

Folk Dance Group MAJ Piestany de Slovakia
Groupe la Jouvénço Mountfavet de França

O Rancho Folclórico
 Sampaense de S.Paio de Gramaços; Oliveira do Hospital de Beira Alta,
não compareceu como anunciado, desconheço o motivo.


As imagens aqui postadas, não mostram o quanto foi belo ver estes grupos actuarem.
Sua roupas coloridas, suas danças tradicionais, seus movimentos contínuos, fizeram com que o povo estivesse sempre a aplaudir
Ver mais fotos na galeria


sexta-feira, 13 de agosto de 2010

Há Festa na Aldeia

Se bem que o título seja de um filme de Jacques Tati, não deixa de ser adequado á nossa festa, á nossa aldeia.
Nossa aldeia que Deus a proteja! Vai passar a procissão.
Julgo, que as imagens dizem mais, do que palavras escritas aqui.
Ver  fotos  na galeria:

domingo, 1 de agosto de 2010

Virgílio de Oliveira ( O Poeta )

Vou partir … já antevejo a terra estranha
Muitas vezes na ausência um bem consiste
Não para mim, meu Deus que sou mais triste
Que a solidária urze da montanha


Lembrança do passado me acompanha
Que há muito a mocidade não existe
Minha alegria, amor, por que fugiste
Deixando assim minha alma em dor tamanha?


Tenho tudo presente: a escola, a igreja
O próprio mar que a minha terra beija
Os meus brinquedos que jamais voltaram


Comigo levo a aldeia onde nasci
A candura de uns olhos que perdi
E que mais uma vez por mim choraram

Extraido do livro "Musa Rústica"

Virgílio de Oliveira

Poeta que muito amou e cantou esta sua terra natal
Fez este poema antes de partir parar os Estados Unidos da América, onde faleceu

Publicou os seguintes livros:

Romeiros da saudade 1931
Ecos da planície 1946
Vinha do Senhor 1950
Poemas escolhidos 1954
Rosas que vão abrindo 1956
Poemas dispersos 1965
Faleceu em 1967

quarta-feira, 21 de julho de 2010

Achada em Festa

.
Festa de Nossa Senhora da Anunciação Achada


De 05 a 11 de Agosto

Programa

Dia 05 (Quinta Feira)

20:00- Torneio de Futsal Masculino entre as equipas:

Vila de Nordeste, Fazenda, Santana e Achada

Dia 06 (Sexta Feira)

20.00- Torneio de Futsal Feminino entre as equipas:

Achada, Fazenda e Santana

22:00- Actuação da Banda ROYAL

00:00- Abertura da Tenda Electrónica

Dia 07 (Sábado)

15:00 Prova de Moto 4

19: Missa

20:30 Arrematação de gado

22:30 Actuação da Banda Oceanos

00:00 Abertura da Tenda Electrónica

Dia 08 (Domingo)

07:00- Alvorada com salva de morteiros

13:00- Missa De festa com Profissão Solene de fé e primeira comunhão

19:00- Procissão com as filarmónicas Estrela do Oriente (Algarvia) Imaculada Conceição (Fazenda) Eco Edificante (Vila de Nordeste) e charanga dos Bombeiros

21:00- Arraial com as filarmónicas: Eco Edificante e Estrela do Oriente

Dia 09 (Segunda-Feira)

15:00- Prova de Ciclismo

19:00- Missa

20:00-Desfile dos Grupos de Folclore, pelas ruas, em seguida actuação no jardim junto da igreja.

Rancho Folclórico Sampaense de S.Paio de Gramaços; Oliveira do Hospital de Beira Alta


Folk Dance Group MAJ Piestany de Slovakia


Groupe la Jouvénço Mountfavet de França

Dia 10-(Terça Feira)

20:00 Finais de Futsal

Dia 11- (Quarta)

20:00-Finais de Futsal

sábado, 17 de julho de 2010

Achada ( IRRECONHECÍVEL)

.
Como poder ver neste bloco de imagens, muitas são a frentes de trabalho a ser executadas pela Ferrovial, empresa espanhola responsável pela construção da SCUT Ribeira Grande Nordeste.


Achada é das mais, senão a única onde se nota mais movimento.

A scut atravessa parte dos terrenos da freguesia, começando no Pico da Quinta e terminado no Lombo do Moinho. Onde outra ponte faz ligação á Achadinha, esta com uma altura de mais de 100 metros (segundo trabalhadores)

Para não falar nos enormes estaleiros, montados junto da estrada Regional em direcção ao Nordeste.

Ora, para quem se movimenta por aqui, todos as horas desde bem cedo, até alta noite, encontra enormes camiões a transportar terra, materiais, ferro, etc. etc. Também pode observar máquinas de grande porte, como nunca dantes visto nestas paragens.

A ponte entre Achada e Santana já está concluída, isto é o tabuleiro, faltando os acabamentos finais.


quinta-feira, 8 de julho de 2010

Como antigamente

Império de São Pedro


De 01 a 07 Julho

Este ano a comissão de festas caprichou


Alugaram carros de bois, onde a distribuição das pensões foram feitas como antigamente. Também convidaram dois grupos de foliões, que cantando e tocando animaram o evento.


Todas as noites houve animação a cargo de vários artistas, que actuaram no palco das festas. Excepto no domingo que esteve a cargo da filarmónica


No campo de jogos houve torneios de futebol quer de equipas masculinas quer femininas


As fotos e os vídeos mostram mais do que as palavras aqui

(2 vídeos no fim das fotos.)

Todas as imagens neste blog estão protegidas sob os direitos de autor
DL n.º 63/85, de 14 de Março